Artigos

Fazendo a atualização de um material que estou produzindo encontrei esse artigo de 2018, cujo título é, no mínimo, curioso, além de ser um tema muito atual e necessário de debate. O autor destaca o quanto as questões nutricionais podem gerar prejuízo no estado geral do doente (já debilitado com o câncer), e sofrimento emocional para ele e seus familiares; além colocá-lo mais vulnerável à informações nutricionais não seguras o que autor chamar de “Estratégias frenéticas de alimentação, com propostas e imposições de alimentos que muitas vezes são contraproducentes”
Também provoca os oncologistas a se envolverem de forma prática e ativa nas questões nutricionais dos pacientes, tendo em vista os inúmeros benefícios da assistência nutricional em tempo oportuno.
Embora, a Assistência Nutricional para o paciente oncológico seja uma prática recomendada nas diretrizes nacionais e internacionais, parece que lidar com a perda de peso do doente e o sofrimento gerado pela desinformação sobre a alimentação (o que, come, quando e porque comer) não comove os profissionais de saúde.


Após o falecimento de um jornalista com excesso de peso nessa semana, veio à tona a questão da obesidade como fator de risco para o covid-19. De acordo com os dados do Ministério da Saúde, 60% dos óbitos pelo coronavirus eram pessoas que apresentavam comorbidades , com predominância de doença cardiovascular e diabetes mellitus, doenças com prevalência muito alta nas pessoas obesas.
Para quem ainda não leu, segue a matéria da Nature Reviews trazendo esclarecimentos sobre a temática e afirmando a necessidade de investigar a obesidade nos pacientes com covid-19.
Vale a pena sempre lembrar que a obesidade é uma doença grave, multifatorial e comportamental, cujo tratamento exige mudanças do padrão alimentar e do estilo de vida associado ao acompanhamento psicológico. Alimentação saudável é um bom começo, mas não basta.


O artigo reflete sobre a necessidade dos cuidados paliativos com estratégia de saúde publica para mitigar a dor e o sofrimento provocados para pandemia, e também sobre o empoderamento do enfermeiro nessa situação, devido as suas habilidades e competências na formação. Muito interessante!


O artigo reflete sobre a necessidade dos cuidados paliativos com estratégia de saúde publica para Excelente publicação das colegas nutricionistas do Instituto Nacional do Câncer. A Assistência nutricional é necessária em qualquer estágio oncológico, sobretudo, em casos com maior risco de desnutrição.


%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close