Mitos alimentares e câncer: o desserviço da informação errada

Quantas vezes ao dia você ouve ou lê alguma informação sobre um alimento que combate o câncer, ou uma “dieta” que ajuda nos tratamentos anticâncer (quimioterapia, radioterapia, imunoterapia)?

Todos os dias somos bombardeados pelas diversas mídias com informações, sem nenhuma comprovação científica, cujos conteúdos apresentam propostas de superalimentos ou dietas restritivas com promessas inalcançáveis de melhora do sistema imunológico ou de cura do câncer. O resultado é o desserviço que essas “informações” causam nas pessoas que ficam cada vez mais confusas, sem saber o que fazer e em quem confiar; bem como expostas aos impactos negativos que essas práticas podem provocar.

A situação se torna mais grave quando pessoas em tratamentos anticâncer resolvem seguir esse tipo de informação, sem saber que estão prejudicando o seu próprio organismo e o tratamento que estão submetidas. Isso porque as restrições alimentares podem levar a alterações metabólicas e à perda de peso e massa muscular; condições que pioram o estado geral do doente.

Com base em materiais publicados por três sites de instituições reconhecidas eu vou apresentar os principais mitos alimentares na esperança de que cada um de nós seja um defensor de informações seguras e confiáveis.

O primeiro material é o livreto do INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva), intitulado Dietas restritivas e alimentos milagrosos durante o tratamento do câncer: fique fora dessa! Nesse material, lançado em 2018, a renomada instituição brasileira envolvida em pesquisa, ensino e assistência a pessoas com câncer combate categoricamente 04 mitos.

Primeiro mito: “Carboidratos (pão, farinha de trigo, açúcar, arroz etc) alimentam o tumor.”

O que o Inca diz a respeito: “A principal função dos carboidratos é fornecer energia (glicose) para as células. Todas as células do nosso organismo precisam de glicose. (…). O fato de o tumor também utilizar a glicose como fonte de energia não pode ser, portanto, justificativa para retirar os carboidratos da alimentação.”

Segundo mito: “Cortar carboidratos ajuda no tratamento do câncer”; “Sua quimioterapia não vai funcionar se você comer carboidratos.”

O que o Inca diz a respeito: “Até o momento, não existem evidências científicas suficientes que confirmem que cortar carboidratos ajuda a “matar o tumor” em humanos. Também não é verdade que se você comer carboidratos durante o tratamento a quimioterapia não vai funcionar direito.”

Terceiro mito: “Proteínas de origem animal (carne vermelha, ovos, queijos) devem ser cortadas da alimentação, pois alimentam o tumor.”

O que o Inca diz a respeito: “A proteína é o principal componente estrutural das células, desempenhando importantes funções no nosso organismo, como transporte de substâncias no sangue, síntese de hormônios e construção dos músculos. (…). Por isso, ingerir proteínas em quantidades adequadas, além de garantir a manutenção de diversas atividades do seu organismo, mantém seus músculos saudáveis”

Quarto mito: “Cogumelo do sol, noni, graviola, chá de graviola, chá verde, dentre outros muitos alimentos, curam o câncer.”

O que o Inca diz a respeito: “Não existem alimentos que, milagrosamente, curam o câncer.”

Outro material é um folder da British Nutrition Foundation (Fundação Britânica de Nutrição): Cancer – nutrition myths, de 2018. Eu destaquei três mitos para nosso esclarecimento.

Mito 1: “Cortar o açúcar não ajuda a tratar o câncer, e o açúcar não causa câncer diretamente”

Mito 2: “A dieta cetogênica é um tratamento médico que só deve ser realizado com um nutricionista, monitoramento de sangue regular e suporte médico devido aos potenciais efeitos colaterais. No paciente errado e em certas circunstâncias, esta dieta pode ser perigosa “

Mito 3: “A dieta não é apoiada por nenhuma evidência. Alterar o ambiente celular do corpo humano para criar um ambiente menos ácido e menos favorável ao câncer é virtualmente impossível.”

O ultimo material analisado está na página do MD Anderson Cancer Center, a maior instituição americana com reconhecimento mundial em ensino, pesquisa e assistência de pessoas com câncer. O título da é Food myths: 8 truths to help lower your cancer risk (Mitos alimentares: 8 verdades para ajudar a diminuir o risco de câncer). Desse material eu também destaquei outros três mitos. Vamos dar uma olhada no que eles afirmam:

Mito 1: A eliminação do açúcar vai “matar de fome” as células cancerosas

O que o MD Anderson diz a respeito: “O açúcar alimenta todas as células do corpo, incluindo as células cancerosas. (…). O mais importante é limitar o açúcar para evitar o ganho de peso, o que aumenta o risco de câncer.”

Mito 2: Sucos de desintoxicação são bons

O que o MD Anderson diz a respeito: “Seu corpo remove naturalmente toxinas prejudiciais que podem colocar sua saúde em risco.”

Mito 3: Você pode prevenir o câncer com “superalimentos”

O que o MD Anderson diz a respeito: “… uma dieta balanceada que inclua vegetais, frutas, grãos inteiros e legumes (como feijão ou lentilha) é o que sustenta uma boa saúde.”

Podemos observar que os mitos em destaque são muito frequentes e, infelizmente, ditos até por profissionais de saúde. Dessa forma, eu enfatizo que esses mitos podem prejudicar muitas pessoas, tanto nos aspectos nutricionais, metabólicos e imunológico; quanto nos aspectos emocionais e sociais, pois esse tipo de restrição alimentar altera o humor e leva à frustração.

Resumindo, a alimentação balanceada e adequada, rica em frutas, vegetais e grãos integrais; assim como a ingestão reduzida de açúcar refinado e alimentos processados são as melhores práticas alimentares.

Essas informações estão disponíveis integralmente nos sites citados abaixo.

Bibliografia consultada

Dietas restritivas e alimentos milagrosos durante o tratamento do câncer: fique fora dessa! 1a ed., 2018. Acesso em 04 de novembro de 2020. Disponível em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files/media/document/dietas-restritivas.pdf

FAQs: Cancer – nutrition myths. 2018. Acesso em 04 de novembro de 2020. Disponível em: https://www.nutrition.org.uk/

Food myths: 8 truths to help lower your cancer risk. Acesso em 04 de novembro de 2020. Disponível em: https://www.mdanderson.org/publications/focused-on-health/food-truths-to-lower-cancer-risk.h18-1589046.html

3 comentários em “Mitos alimentares e câncer: o desserviço da informação errada

  1. Excelente!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Bem esclarecedor! Ótimas informações. Obrigada Mônica!

      Curtido por 1 pessoa

  2. Maria Lúcia R. Vasconcelos 5 de novembro de 2020 — 22:27

    Algumas vezes ouvimos coisas assustadoras sobre o que comer ou não. O que prejudica ou pode gerar câncer. São muitas dúvidas sobre o que é ou não verdade. Gostei da leitura do poster. Vai ajudar muita gente. Parabéns, Monica Benarroz!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close