Assistência Nutricional Oncológica: uma questão de excelência

O câncer é um grupo de doenças com mais de 200 diferentes tipos. De etiologia complexa e multifatorial, o câncer muitas vezes é insidioso e tardiamente diagnosticado, tendo a perda de peso espontânea como queixa recorrente. Seus tratamentos também são complexos e por vezes dolorosos, com respostas terapêuticas que dependem de alguns fatores, inclusive do estado nutricional do doente. Por isso, identificar o risco de desnutrição durante o(s) tratamento(s) é imprescindível. 

A assistência nutricional é mais uma forma de cuidado e deve estar presente em todas as fases do câncer em virtude das alterações metabólicas pertinentes à própria doença e aos tratamentos, que em alguma medida afetam a alimentação do doente, podendo causar ou agravar a desnutrição e, como consequência, impactar negativamente no prognóstico.

A assistência nutricional é caracterizada por um conjunto de ações que envolvem: triagem, avaliação e diagnóstico do estado nutricional, intervenção, monitoramento e planejamento. Cada uma dessas ações requer abordagem centrada no paciente, comunicação efetiva e critérios de segurança, que favoreçam a execução dos planos de cuidados relacionados à nutrição e dietética, bem como aos cuidados médicos e de enfermagem.

Independentemente do tipo de tratamento e da sua finalidade – curativa ou paliativa – a partir da avaliação nutricional, o Nutricionista tem condições de conhecer a história clinica e alimentar do paciente, a queixas, as necessidade nutricionais, a preferências alimentares, as dúvidas e os medos, entre outras informações pertinentes ao cuidado.  Esses dados ajudam no diagnóstico nutricional, na escolha da melhor via de alimentação, no planejamento dietético, nas adequações nutricionais, etc., seja durante a internação, o atendimento ambulatorial ou domiciliar, ou ainda, na alta hospitalar. Do mesmo modo, contribui para a avaliação multidimensional, indispensável ao paciente oncológico.

As intervenções nutricionais realizadas em tempo oportuno trazem muitos benefícios ao desfecho clínico e à qualidade de vida do doente, tais como:

1)    Prevenção e/ou combate da desnutrição

2)    Prevenção e/ou controle de sintomas durante os tratamentos anticâncer

3)    Prevenção e/ou redução de complicações no perioperatório

4)    Melhor capacidade funcional

5)    Melhor resposta terapêutica

Portanto, a assistência nutricional quando realizada de forma sistemática contribui para tomadas de decisão seguras dentro de uma perspectiva que prima pela excelência.  Além disso, agrega valor ao doente, pois a alimentação e a nutrição estão relacionadas à qualidade de vida e à dignidade das pessoas.

Literatura sugerida

Macris PC, Schilling K, Palko R. Academy of Nutrition and Dietetics: Revised 2017 Standards of Practice and Standards of Professional Performance for Registered Dietitian Nutritionists (Competent, Proficient, and Expert) in Oncology Nutrition. J Acad Nutr Diet 2018, 118(4): 736-748.e42

Reber E, Gomes F, Vasiloglou MF, et.al. Nutritional Risk Screening and Assessment. J Clin Med, 2019 Jul; 8(7): 1065.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close